quinta-feira, 13 de abril de 2017

Francisco Geraldes - 15 minutos para tirar as dúvidas



Posso estar muito enganado mas Francisco Geraldes não vai precisar de tempo nenhum para se afirmar como um dos melhores médios portugueses da atualidade e com um reconhecimento internacional a curto prazo, desde que os minutos em campo aumentem exponencialmente. 


Desde o jogo em Moreira contra o Porto, passando pelo jogo da final da Taça da Liga contra o Benfica até aos 15 minutos que fez pelo Sporting contra o Boavista na última jornada, a minha análise é que “Chico” Geraldes tem jogo da cabeça até aos dois pés, com um conhecimento do mesmo que não tem em conta a sua posição específica em campo mas sim aquilo que o jogo pede em cada momento. 

Imagem pesquisa www.google.pt


E esta análise foi claramente marcada pelos 15 minutos contra o Boavista. Entre outras ações/comportamentos, o que mais marcou o meu elogio a Geraldes foi:

- A capacidade de perceção do espaço envolvente antes de a bola chegar aos pés.

- Perceção da zona onde se encontra e o risco maior ou menor associado a essa zona.

- Perceção dos momentos de aceleração ou de acalmar o ritmo de jogo.

- Perceção se é mais eficaz para a equipa acelerar o ritmo de jogo através de passe ou através de condução.

- Pensa muito bem e executa na hora, e quem executa qualquer gesto técnico com os dois pés à velocidade que quer está claramente em vantagem.

- O seu comportamento sem bola no centro do jogo (zona próxima da bola) tem uma qualidade de decisão absolutamente fantástica. Desmarcação para a zona livre, perceciona que a zona livre foi ocupada pelo adversário trava o movimento e procura outra linha de passe, não se dá uma única vez à marcação procurando a melhor linha de passe para ter mais tempo e mais espaço de execução. 

- A agressividade/intensidade com que realiza estas ações mantendo-se consciente daquilo que o jogo está a pedir.

Francisco Geraldes parece ter a base do trabalho de formação do Barcelona associado à liberdade e criatividade da formação do Sporting associando uma personalidade com ideias bem vincadas, vencedora e onde o treinador tem que saber mais do que ele para o convencer! E não é fácil saber tanto de jogo como o miúdo…

Por último, este é o tipo de jogador formado sem ser formatado no qual eu me revejo inteiramente!

(Vídeos)



Cláudio Costa

Sem comentários:

Enviar um comentário